Imprensa

Share page on

Anglo American inaugura oficialmente unidade Barro Alto

Operacão da planta dobrará a produção de ferroníquel da empresa, melhorando seu posicionamento competitivo

A Unidade de Negócio Níquel da Anglo American inaugurou no dia 06 de dezembro a planta industrial de Barro Alto, o primeiro dos quatro grandes projetos de crescimento estratégico da Anglo American a entrar em operação, com a presença de autoridades e da presidente global da companhia, Cynthia Carroll.

Segundo dados divulgados pelo relatório trimestral de produção da Anglo American, a planta industrial de Barro Alto, que teve sua primeira corrida de metal em março de 2011, contribuiu positivamente para os resultados da empresa, ajudando a elevar em 14% a produção de níquel, em comparação ao terceiro trimestre de 2010. O investimento total no projeto é de U$ 1,9 bilhão. A segunda linha de produção de Barro Alto iniciou suas operações em setembro de 2011. A plena capacidade Barro Alto irá produzir 41 mil toneladas/ano de níquel nos primeiros anos de operação.

Sendo assim, o projeto contribuirá para a meta de aumento de 50% no volume de crescimento da Anglo American até 2015. Quando operando a plena capacidade, Barro Alto mais que dobrará a produção de níquel da empresa. “Barro Alto é um caso de sucesso, com indicadores de destaque tanto na produção como em segurança”, ressalta Walter De Simoni, presidente da Anglo American/Níquel. “Quando alcançarmos a plena produção, teremos um ganho em competitividade, esperando chegar, até 2015, com 80% dos ativos da Unidade de Negócio Níquel na primeira metade da curva de custo dos produtores mundiais de níquel”, completa.

Com 800 empregados diretos, a planta de Barro Alto alcançará seu nível de produção máxima até o final de 2012. Com esse patamar de operação, a produção mundial de níquel da Anglo American alcançará 66 mil toneladas/ano, aumentando de 8% para 11% a sua fatia no mercado de ferroníquel.

Projeto

O Projeto Barro Alto consumiu mais de 130 mil m3 de concreto, 30 mil toneladas de estruturas de aço, 29 mil toneladas de equipamentos pesados e 1.500 km de cabos.

Em termos ambientais, foram investidos cerca de US$ 300 milhões em equipamentos para minimizar impactos ambientais. O projeto alcançou uma redução de 11% no consumo específico de água, em um circuito 100% fechado. O consumo especifico de energia foi reduzido em 18% em comparação às outras operações de ferroníquel.

Barro Alto foi destaque também em termos de segurança, alcançando a marca de 37 milhões de homens-hora trabalhadas sem fatalidades. Ao longo da construção, mais de 26 mil trabalhadores passaram pelo projeto, que foi finalizado com uma taxa LTIFR (taxa de frequência de acidentes com afastamento) de 0,037, índice que poucos empreendimentos conseguem alcançar ao redor do mundo.

“Segurança é o principal valor da Anglo American e investir para torná-la presente em cada ação dos nossos empregados é uma das principais missões da companhia”, comenta Walter De Simoni.

Produção

A planta industrial utiliza a tecnologia RKEF (Rotary Kiln – Electric Furnace) para a produção de ferroníquel, beneficiando-se do know how de mais de 40 anos da Anglo American nesse segmento. Os recursos minerais da unidade somam 120 milhões de toneladas, com 1,5% de teor de níquel, em minério laterítico/saprolítico.

O processo produtivo pode ser resumido em quatro etapas: Preparação do Minério, Calcinação, Fusão e Refino. Na Preparação, são quatro estágios de britagem do minério. A Calcinação conta com dois fornos calcinadores de 185 m de comprimento e seis metros de diâmetro cada. Na etapa de Fusão, são dois fornos elétricos retangulares, de 83 MW cada, com seis eletrodos em linha. Já o Refino dispõe de duas estações de 9MW cada.

Desenvolvimento Sustentável

Barro Alto está comprometido com a sustentabilidade socioambiental. Criou sólidas parcerias com a comunidade de Barro Alto para gerar um impacto positivo com suas operações na região, implementando inúmeros programas de desenvolvimento cultural e de pequenos negócios.

Desde o início do projeto, em 2006, os principais investimentos da Anglo American foram na infraestrutura básica da cidade de Barro Alto, como escolas e hospital, programas de treinamento para professores e cursos profissionalizantes, e também parcerias com ONGs, como a Reprolatina, CARE Brasil e Agenda Pública. Entre os projetos fomentados estão a melhoria de produção de produtos regionais, como leite, farinha e mel, o fortalecimento institucional, iniciativas culturais e educacionais sobre biodiversidade, a inclusão de jovens pela música e pelo esporte, além da promoção da saúde sexual e reprodutiva.

Projetos realizados pela Anglo American em Barro Alto

1) Projeto Banda de Percussão Batuqueira

Parceria entre a Anglo American e a Associação dos Parceiros da Arte Cultural de Barro Alto (APAC), o projeto oferece aos jovens a oportunidade de aprender a tocar um ins-trumento musical. Atualmente, 120 alunos participam das aulas e aprendem a confeccionar os instrumentos musicais como xequerê, caxixi, baquetas, treme-terra e cajón. As atividades são realizadas na Casa da Cultura. Endereço: Rua Alfredo Sebastião Batista nº 60, Centro. Telefone: (62) 3347-6455

2) Bola na Rede Golaço Social

Também em parceria com a Associação dos Parceiros da Arte Cultural de Barro Alto, o pro¬jeto promove ativi¬dades esportivas individuais e coletivas em Barro Alto e no Distrito de Souzalândia. Em Barro Alto, são aplicadas as modalidades ginástica rítmica, futebol e voleibol. As aulas de cada modalidade ocorrem duas vezes por semana, com duração de 90 minutos e intervalo para lanche. O projeto atende, ao todo, 160 crianças e adolescentes com idade entre 7 e 18 anos, com metodologia e acompanhamento pedagógico da Fundação Gol de Letra. As atividades são realizadas na Casa da Cultura. Endereço: Rua Alfredo Sebastião Batista nº 60, Centro. Telefone: (62) 3347-6455

3) Casa da Farinha

 A Associação dos Remanescentes do Quilombo de Pombal inaugurou em maio a Casa da Farinha.Com o novo galpão, os agricultores familiares ligados à comunidade quilombola vão se dedicar à produção de farinha de mandioca em escala industrial. O objetivo é gerar emprego e renda para as famílias envolvidas, bem como a propagar e a perpetuar a história, a cultura e os valores da comunidade remanescente do quilombo de Pombal.

Desde abril do ano passado, a Anglo American mantém parceria com a Associação. No total, foram destinados R$ 171.000,00 para a construção da estrutura, instalação de equipamentos doados pela Fundação Cultural Palmares e capacitação profissional dos membros da comunidade no trato com produtos e subprodutos da mandioca, realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR).

“O projeto foi pensado para ser auto-sustentável. Tenho certeza de que, em pouco tempo, a Casa da Farinha será mantida exclusivamente com a renda gerada por meio desta estrutura”, destaca o coordenador de Relações com a Comunidade da Anglo American em Barro Alto, Liomar Vidal.

Recentemente, o projeto foi também escolhido entre mais de cinco mil propostas em seleção pública da Petrobras. Os investimentos sociais são da ordem de R$ 480 mil. Os recursos serão destinados para capacitação técnica e compra de equipamentos agrícolas para aumentar a produtividade de mandioca e outras culturas da agricultura familiar.

4) Projeto Via Láctea

Realizado pela ONG CARE Brasil, em parceria com a Anglo American, o projeto Via Láctea consiste no ensino de práticas de manejo e de gestão da bovino¬cultura de leite para agricultores familiares dos mu¬nicípios de Barro Alto e Santa Rita do Novo Destino.

O objetivo é aumentar a produtividade e a qualidade do leite. Quando aplicada, a metodologia Balde Cheio, de¬senvolvida pela Embrapa Pecuária Sudeste, garante estes resultados, com aumento médio de 10% a 30% na produção de leite. Consequentemente, o produtor se profissionaliza, melhorando sua qualidade de vida, de sua família e da região.

 5) Empreendedorismo em Barro Alto

 Reforçando sua intenção de promover a sustenta¬bilidade onde atua, a Anglo American apoia a CARE Brasil, uma das maiores ONGs de ajuda humanitária e combate à pobreza no mundo. A entidade realiza curso de Gestão Empreendedora para pequenos comercian¬tes com atuação formal ou informal, que sejam mora¬dores de Barro Alto. O objetivo é, além de capacitar os participantes, aguçar o interesse da comunidade em aprimorar seus conhecimentos e aplicá-los para cres¬cer e visualizar sempre novas oportunidades rumo ao desenvolvimento sustentável.

“A parceria com a CARE é totalmente alinhada ao nosso conceito de sustentabilidade. Além de comple¬mentar as ações já realizadas, atua na melhoria da infraestrutura e nos serviços de educação, fortale¬cendo a comunidade“, ressalta Liomar Vidal, coor-denador de Relações com a Comunidade da Anglo American em Barro Alto. Entre os dias 18 a 20 de outubro a CARE Brasil, em parceria com a Anglo American e a Agência Goiânia de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (EMATER), promoveu, na Cooperativa de Placa, o curso de “Conservação, produção, manejo e agroindustrialização de fruteiras do cerrado e em sistemas agroflorestais”.

O objetivo é ensinar aos agricultores familiares técnicas de produção sustentável, assim como o plantio e manejo de espécies do Cerrado. As aulas abordaram temas como legislação ambiental e bioma do cerrado, agroextrativismo, características naturais do solo, vegetação, entre outros.

Ao todo, 25 agricultores foram beneficiados. Para a Coordenadora Regional da CARE Brasil em Goiás, Beatriz Bandeira, a intenção é que, por meio do apoio individualizado, a atividade do agricultor seja praticada dentro de suas próprias necessidades e não de forma generalizada. Futuramente serão aplicados outros cursos e oficinas que reforçarão o uso consciente do Cerrado como uma atividade lucrativa.

6) Adolescência com mais saúde em Barro Alto

A ONG Reprolatina atua em Barro Alto com o objetivo de construir uma cultura de promoção de saúde sexual e reprodutiva em jovens e adolescen¬tes do município. Desde março de 2009, 59 voluntários foram capacitados para tratar de temas como doenças sexualmente transmissíveis, gravidez não planejada, uso de drogas, violência e exploração sexual, entre outros aspectos da saúde sexual e reprodutiva. Um dos pontos altos do projeto até agora foi o I Encontro Municipal de Adolescentes (EMA), onde mais de 260 jovens participaram de oficinas educativas no Colégio Estadual Guaraciaba.

A previsão é de que, até 2012, ano em que se encerra o projeto, a Anglo American invista mais de R$ 1 milhão, colaborando para que Barro Alto tenha bons indicadores de saúde sexual e seja credenciado pelo Ministério da Saúde por ter aten¬dimento com foco na qualidade. Em abril a entidade realizou oficinas educativas voltadas aos adolescentes e seus responsáveis em comemoração ao Dia Mundial da Saúde (7 de abril).

Além disso, duas médicas da ONG capacitaram enfermeiros e médicos da rede pública quanto à atenção em saúde sexual e reprodutiva para adolescentes nas unidades de saúde. Consulta clínica do adolescente e implementação de métodos anticoncepcionais foram alguns dos temas debatidos.

Durante o Carnaval, os agentes voluntários da Reprolatina promoveram ações para sensibilizar os jovens sobre prevenção de gravidez não planejada e das DST/ HIV-AIDS. Atividades realizadas em escolas, unidades básicas de saúde e outros pontos estratégicos da cidade alertaram para o uso do preservativo e outros métodos anticoncepcionais em todas as relações sexuais.

7) Núcleo Integrado SESI/SENAI

Resultado da parceria entre Anglo American, Prefei¬tura Municipal e Sistema Fieg, Barro Alto conta com uma estrutura invejável quando o assunto é capa¬citação profissional. O Núcleo Integrado Sesi Senai, localizado na Rua Pedra de Fogo, quadra 17, lote 16, no Setor Alfredo Batista, é mantido com foco na pre¬paração da comunidade para o mercado de trabalho e atividades geradoras de renda.

São oferecidos cursos gratuitos de inclusão digital, enfeites natalinos, programa Educação de Jovens e Adultos (Alfabetização, Ensino Fundamental e Médio) e diversos cursos na modalidade de Educação à Distân¬cia (EAD). Além disso, agora há oferta de cursos de qualificação profissional. Antes, os alunos tinham que viajar para Niquelândia, onde cursos deste porte já são aplicados há mais tempo.

Inaugurado no final de 2009, o Núcleo Integrado Sesi Senai Barro Alto visa preparar a população para o mercado de trabalho e para atividades capazes de gerar renda. A unidade recebeu investimento de cerca de R$ 1 milhão da Anglo American, uma das maiores mineradoras do mundo, para a construção do novo núcleo instalado em terreno de 4.218 metros quadrados doado pela prefeitura.

O Núcleo Sesi Senai, com o apoio da Anglo American, promove também o projeto Atleta do Futuro que lida com cursos de formação esportiva, natação e hidroginástica. Tem como público alvo crianças de 7 a 17 anos.

8) Projeto Biodiversidade

vai à Escola Reconhecido como um verdadeiro santuário do Cerrado, Goiás abriga fauna e flora peculiares. Com objetivo de preservá-las, a Anglo American lançou o projeto “Biodiversidade Vai para a Escola”. O programa, realizado em parceria com a Universidade Federal de Goiás, é fruto de cinco anos de monitoramento da vegetação e da vida animal nas propriedades da empresa.

A iniciativa levou o conhecimento da biodiversidade do cerrado aos alunos das escolas de Barro Alto e Niquelândia. Foram produzidas sete cartilhas, que tratam sobre plantas, peixes, insetos, répteis, anfíbios, aves e mamíferos. Além disso, os professores foram capacitados para abordar o conteúdo em sala de aula.

9) Projeto Horta Autossustentável

No 1º semestre de 2011, foi firmada uma parceria com a Agência Goiana do Sistema de Execução Penal, para realização do projeto “Horta Autossustentável”. O projeto visa a construção de três estufas para o plantio de hortaliças feito pelos reeducandos do Centro de Inserção Social de Goianésia. Além de promover educação profissional, trabalho e geração de renda, as hortaliças cultivadas no CIS complementarão a alimentação dos reeducandos e de seus familiares.

10) Camerata de Violões

A Orquestra Cidades – Camerata de Violões de Barro Alto, respaldada pela Lei Rouanet, é conduzida pela Associação dos Amigos da Cultura, com o apoio da Anglo American. O projeto oferece formação musical para crianças e adolescentes. Em 2009, quase 200 deles participaram da gravação de um DVD, lançado em abril. Para a presidente da Associação dos Amigos da Cultura, Ludmylla Vila Nova, o projeto oferece muito mais do que formação musical. “Além de ensinar violão orquestral e técnicas musicais, auxiliamos no desenvolvimento da cidadania de cada um dos alunos”, afirma Ludymilla. Os participantes têm ainda atendimento psicológico e assistência social.

11) Investimentos nos gestores municipais

Desde 2009, a ONG Agenda Pública atua em Barro Alto com o objetivo de fortalecer a capacidade do governo municipal. A entidade, que é apoiada pela Anglo American, é composta por profissionais e acadêmicos de Gestão Pública, Ciências Políticas e Ciências Sociais. Junto aos secretários municipais, a Agenda Pública desenvolveu o Planejamento Estra¬tégico para o biênio 2010-2012. O documento registra as ações prioritárias que devem ser implantadas pelo município, para que haja o desenvolvimento de uma administração pública voltada para o cidadão, além da otimização das atividades do governo. Como resultado, o governo municipal vem se mo¬dernizando com uma base mais sustentável, demo¬crática e social. A Escola de Governo, por exemplo, já formou alunos nos cursos de Gestão Pública e Políticas de Assistência Social. Em outubro de 2010, foram finalizados o Plano Plurianual de Assistência Social e a criação do site institucional da Prefeitura (www.barroalto.go.gov.br).

12) Sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Barro Alto

Em abril foi inaugurada a nova sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Barro Alto. Com investimentos superiores a R$ 140 mil, a Anglo American construiu a sede da entidade. Em contrapartida, o STTR assumiu a responsabilidade de ofertar cursos de capacitação para seus associados, em um auditório projetado justamente para este fim.

13) Projeto Florescendo Mel e Cidadania do Cerrado

Apoiando o fortalecimento da apicultura familiar, a Anglo American assinou um Termo de Cooperação e Parceria com a Cooperativa dos Apicultores Familiares de Niquelândia e Região (Cooperapis). Estão previsto mais de R$ 500 mil, para o projeto “Florescendo Mel e Cidadania do Cerrado”. Serão construídas e equipadas uma unidade de entreposto e beneficiamento de mel, além de duas casas de processamento em Barro Alto e Santa Rita do Novo Destino.

14) Planejando Saúde

Anglo American contratou a Sabesp, responsável pelo fornecimento de água, coleta e tratamento de esgoto de São Paulo, para elaboração de um plano municipal de saneamento para Barro Alto. O contrato, no valor de aproximadamente R$ 500 mil reais, envolve desde o diagnóstico completo do saneamento da cidade, levantamento de dados populacionais e ambientais, projeção de demanda, até a previsão de volume para coleta de resíduos sólidos, informações sobre a hidrografia da região e também de áreas de risco de inundação no sistema viário local.

Por meio de outra parceria, com o Instituto Participar foram realizadas entrevistas com representantes governamentais, instituições não governamentais e com a população urbana e rural, com o objetivo de mapear as necessidades da comunidade e complementar o mapeamento realizado pela Sabesp.

O objetivo da Anglo American é que a população acompanhe, desde o início, todas as etapas do plano - que contempla projetos básicos de sistemas de tratamento de água, esgoto, drenagem urbana e disposição de resíduos sólidos.

O plano é realizado segundo as exigências legais apontadas na Cartilha de Saneamento para Planos Municipais ou Regionais, desenvolvida pelo Instituto Trata Brasil. De posse do documento, a prefeitura poderá buscar, por meio de parceiras com órgãos estaduais e federais, recursos para sua aplicação.

15) Hospital Municipal de Barro Alto

Falta pouco para a inauguração da nova estrutura do Hospital Municipal de Barro Alto. Gerenciado pela Fundação para o Desenvolvimento Econômico e Social de Barro Alto (Fundesba), o processo de construção está a todo vapor, mesmo após enfrentar um atraso no cronograma. A novidade é a ampliação do projeto, que agora terá mais dois blocos. Um dos blocos foi pensado para humanizar os partos.

Lá será instalada uma estrutura PPP – Pré-parto, Parto e Pós-parto. Já o outro abrigará o departamento administrativo, a farmácia, a autoclave e o laboratório. Assim, os demais blocos se tornam exclusivos para atendimento de urgência e emergência. Os investimentos da Anglo American totalizam R$ 4,6 milhões. São R$ 2,6 milhões destinados via Fundesba para a construção do hospital. A companhia investirá o restante (R$ 2 milhões) na aquisição de equipamentos.

16) Projeto de cultivo irrigado de seringueira consorciado com pimenta

Seguindo a sua política de investimento social local, a Anglo American firmou parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Goianésia e Santa Rita do Novo Destino. Com Termo de Parceria e Cooperação assinado no dia 03 de março de 2011, a entidade sindical, em parceria com o Sebrae, conduzirá o projeto de cultivo irrigado de seringueira consorciado com pimenta.

O objetivo é gerar emprego e renda para os pequenos agricultores da região, mantendo-os em suas atividades de forma sustentável. A meta é atender 15 famílias, que serão beneficiadas com kit de irrigação, 500 mudas de seringueira e assessoria técnica do Sebrae. Serão contempladas famílias dos municípios de Barro Alto, Goianésia e Santo Rita do Novo Destino.

O preparo e manutenção do solo, aquisição de mudas de pimenta e demais cuidados para o cultivo ficarão por conta do agricultor. Aderindo ao projeto, o produtor terá oportunidade de envolver a família numa atividade rentável, utilizando uma área de um hectare de sua propriedade. Em contrapartida, ele se compromete a adotar a tecnologia preconizada.

O Sebrae disponibilizará mão de obra qualificada de um engenheiro agrônomo e técnico agrícola tanto para implantação quanto para o acompanhamento do projeto. Além disso, a instituição será responsável pela seleção dos beneficiados.

17) Projeto “Aromas do Cerrado”

O “Aromas do Cerrado” surgiu por meio do agrupamento de algumas mulheres residentes do Assentamento Lagoa Seca, localizada no município de Santa Rita do Novo Destino, após um curso de sabonetes artesanais promovidos no local pelo SENAR (Serviço de Aprendizagem Rural). Aproveitando o conhecimento técnico adquirido as mulheres decidiram se reunir para produzir sabonetes visando o consumo próprio.

A extensionista rural da CARE, em parceria com a Anglo American, aplicou cursos de empreendedorismo no grupo e hoje o grupo de mulheres rurais do Assentamento Lagoa Seca estão organizadas para a produção e comércio de sabonetes artesanais do Cerrado (com essências naturais Mamacadela, Aroeira, Mel, Barbatimão e Amílscar).